Não é de hoje que as instituições educacionais vêm sendo sucateadas pelos governos do Brasil. Com o tempo, a educação de qualidade se tornou cara e, cada vez mais, distante das pessoas. Em vista disso, a Associação Editorial Aberta, organização sem fins lucrativos que visa ampliar o acesso à educação através da leitura, faz esta primeira chamada para o trabalho voluntário de profissionais das áreas de Letras, Linguística, Tradução, Ciências Sociais, História, Filosofia, Geografia e Jornalismo que queiram doar seus textos sobre literatura para vestibular.

A ideia é, enquanto sociedade civil organizada, mobilizar esforços para proporcionar uma educação gratuita de qualidade através da produção de conteúdos sobre literatura, língua portuguesa e humanidades. Esses conteúdos serão divulgados e/ou distribuídos para bibliotecas comunitárias, cursinhos populares e organizações do terceiro setor.

O motor desse projeto é a Constituição Brasileira de 1988. Ela afirma que a educação é um direito básico e, por isso, deve ser acessível. Entretanto, o Estado não garante o acesso à educação gratuita de modo amplo; tampouco, a qualidade do ensino.

Art. 205. A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e
incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa,
seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.

Art. 206. O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios:
I – igualdade de condições para o acesso e permanência na escola;
II – liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber;
III – pluralismo de idéias e de concepções pedagógicas, e coexistência de instituições públicas e privadas de ensino; […]
VI – gestão democrática do ensino público, na forma da lei;
VII – garantia de padrão de qualidade; […]
IX – garantia do direito à educação e à aprendizagem ao longo da vida (CONSTITUIÇÃO FEDERAL DO BRASIL, 1988).

Seus textos engavetados podem colaborar no estudo de literatura para vestibular

Sabe aquele trabalho que você escreveu no fim do semestre da graduação ou da pós-graduação e foi bem avaliado? Envie para a gente! Um dos nossos objetivos institucionais é ser um meio de divulgação científica. Publique no nosso site e ajude a educação!

Seleção de autores da literatura para vestibular

Atualmente, estamos à procura de textos sobre as obras literárias abaixo, exigidas por vestibulares como Fuvest e Unicamp. As pessoas interessadas podem fazer o envio para o e-mail [email protected].

  • Gregório de Matos — “Poemas Escolhidos”
  • Machado de Assis — “Quincas Borba”, “Bons Dias”, “Esaú e Jacó” e “Dom Casmurro”
  • Carlos Drummond de Andrade — “Alguma Poesia”
  • Graciliano Ramos — “Angústia”
  • Fernando Pessoa — “Mensagem” e “O Marinheiro”
  • Mia Couto — “Terra Sonâmbula”
  • Guimarães Rosa — “Campo Geral”, “Sagarana” e “Manuelzão e Miguilim”
  • Cecília Meireles — “Romanceiro da Inconfidência” e “Viagem e Vaga Música”
  • Bernardo Carvalho — “Nove Noites”
  • Tomás Antônio Gonzaga — “Marília de Dirceu”
  • Luís Bernardo Honwana — “Nós Matamos o Cão Tinhoso!”
  • Milton Hatoum — “Dois Irmãos”, “Cinzas do Norte” e “Relato de um Certo Oriente”
  • Dyonélio Machado — “Os Ratos”
  • Eça de Queirós — “A Ilustre Casa de Ramires”
  • Ruth Guimarães — “Água Funda”
  • Mário de Andrade — “Amar, Verbo Intransitivo”
  • Raul Pompeia — “O Ateneu”
  • Olavo Bilac — “Tarde”
  • Racionais Mc’s — “Sobrevivendo no Inferno”
  • Lygia Fagundes Telles — “O Seminário dos Ratos” e “As Meninas”
  • Júlia Lopes de Almeida — “A Falência”
  • Fernando Sabino — “O Encontro Marcado”
  • Lima Barreto — “Triste Fim de Policarpo Quaresma” e “Clara dos Anjos”
  • Gianfrancesco Guarnieri — “Eles não Usam Black-tie”
  • Carolina Maria de Jesus — “Quarto de Despejo: Diário de uma Favelada”